Gagueira infantil

22 outubro 2016 | Postado por Casinha da Cys

dia 22 de outubro é dedicado a apresentar à sociedade o que provoca a dificuldade na fala, como também ressaltar que a gagueira tem que ser entendida e respeitada.
O dia 22 de outubro é dedicado a apresentar à sociedade o que provoca a dificuldade na fala, como também ressaltar que a gagueira tem que ser entendida e respeitada.  Várias ações acontecem em todo Brasil para chamar atenção para quem apresenta está dificuldade manifestada, em muitos casos, desde cedo. Encontramos textos que tratam do assunto para ajudar você que tem alguém na família com gagueira, também é possível consultar uma cartilha sobre o assunto acessando aqui. A “gagueira não tem graça, tem tratamento”. Como já foi ressaltado em uma das campanhas sobre a gagueira infantil.
Como identificar a gagueira
A fala se desenvolve durante os três primeiros anos da vida. Entre 2 e 5 anos, é comum a criança apresentar algumas dificuldades na emissão de palavras com sons mais difíceis, podendo chegar às vezes a hesitar na hora de falar ou repetir algumas sílabas ou palavras.
Existem 3 tipos de disfluências que podem ocorrer nas crianças: normal, leve ou grave.
Disfluência normal - ocorre de vez em quando. A criança pode repetir uma ou duas vezes sílabas ou palavras ou ainda hesitar antes de falar como se estivesse procurando a palavra certa dentro da cebecinha. Todas as pessoas podem apresentar este tipo de disfluência durante a vida, sem que seja perceptível aos falantes ou ouvintes.
Disfluência leve - surge quase sempre com a repetição pela criança de sons ou palavras por mais de duas vezes ou por duração exagerada de um som. Pode apresentar tensões leves no pescoço, no rosto ou em volta da boca, ou mudanças na intensidade da voz. Algumas vezes, como se estivesse faltando o ar para que a criança consiga falar. Geralmente tem duração de, no máximo, 6 meses, desaparecendo após este período de tempo.
Disfluência grave - ocorre em quase todas as situações de comunicação. A criança gagueja em mais de 10% da fala. O bloqueio ou demora a conseguir falar ou soltar um som que parece estar preso, são mais comuns do que as repetições de sílabas ou prolongamento de sons. A criança apresenta esforço e tensão para falar, podendo associar à fala movimentos faciais e/ou corporais.

Como ajudar?
Prestar mais atenção ao conteúdo do que à forma com que a criança está falando
Ajuda-la a falar mais calmamente
Parar alguns segundos antes de responder
Diariamente, reservar um tempo para dar mais atenção à criança
Fornecer à criança um modelo apropriado de fala
Ler ou contar histórias
Verbalizar os sentimentos
Promover um ambiente familiar de conversação não competitivo
Mostrar à criança que as dificuldades são naturais à fala de qualquer pessoa
Manter contato visual enquanto a criança está falando, demonstrando interesse e prazer em escutá-la
Encorajar a fala

O que prejudica a fluência?
Dizer à criança para ela relaxar, acalmar-se ou pensar antes de falar
Chamar a criança de gaga
Criticar ou corrigir a fala da criança
Completar o que a criança está falando ou interrompê-la enquanto o faz
Apressar a criança enquanto ela estiver tentando falar
Preocupar-se exageradamente com a gagueira
Falar muito rápido ou de forma difícil
Chamar a atenção ou gritar quando a criança gaguejar
Tornar desagradáveis as atividades do dia a dia
Fazer a criança se sentir envergonhada ou diminuída
Forçar a criança a falar em público
Fazer comparações desnecessárias, como comparar com os amigos
Pressionar a criança com muitas atividades
Superproteger a criança
Exigir demais.

Cuidado! Não dar atenção à criança somente quando ela gagueja. Ela não faz isso de propósito e nem quer gaguejar.   
Fonte do texto: Pediatria em Foco

Sete conselhos para ajudar crianças que gaguejam 
Fale com a criança sem pressa e com pausas frequentes. Quando seu filho terminar de falar, espere alguns segundos antes de você começar a falar. A fala lenta e relaxada é muito mais eficaz do que criticar ou dizer: fale devagar, repita mais devagar.
Reduza o número de perguntas ao seu filho. As crianças falam mais livremente ao expressar suas próprias ideias ao invés de responder às perguntas dos adultos. Ao invés de fazer perguntas, faça comentários sobre o que seu filho disse, mostrando que você está prestando atenção.
Utilize expressões faciais e linguagem corporal para demonstrar ao seu filho que você está mais atento ao conteúdo da mensagem do que à sua forma de falar.
Reserve alguns minutos, todos os dias, para dar atenção ao seu filho. Deixe que ele escolha o que gostaria de fazer. Permita que ele dirija as atividades, decidindo se quer falar ou não. Quando você falar, utilize uma fala lenta, tranqüila, relaxada e com pausas frequentes. Este momento calmo pode aumentar a auto-confiança da criança pequena, porque ela vai saber que o pai ou a mãe aprecia a sua companhia. Conforme a criança se torna mais velha, pode ser um momento em que se sente confortável para falar de seus sentimentos e experiências com o pai ou a mãe.
Auxilie todos os membros da família a aprender a escutar e esperar sua vez de falar. Para as crianças, principalmente para as que gaguejam, é mais fácil falar quando há poucas interrupções e quando contam com a atenção do ouvinte.
Observe como você se relaciona com seu filho. Sempre que puder, mostre que você está prestando atenção ao que ele está falando e que ele pode utilizar o tempo que precisar para falar. Procure evitar a crítica, o falar rápido, as interrupções e as perguntas frequentes.
Acima de tudo, faça seu filho saber que você o aceita como ele é. O mais importante para o seu filho será o seu apoio, quer ele gagueje ou não.


Autores: Barry Guitar & Edward G. Conture.
Tradução: Ignês Maia Ribeiro. Revisão: Sandra Merlo.
Encontramos o texto aqui


0 Comentários | Compartilhe este post | Marcadores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Colocamos sempre imagens para ilustrar nossas postagens, algumas imagens (fotos) são nossas, outras são dos locais que usamos como inspiração para nossos textos, mas que são creditados e há imagens também postadas aqui no blog de fontes diversas da Internet. Portanto, se alguma das imagens publicadas for de sua autoria e deseja que seja retirada ou que seja mencionada a fonte da imagem, entre em contato através do email: casinhacys@gmail.com, para que seja resolvida a questão da retirada da imagem ou publicado o nome do autor da imagem.
BLOG CASINHA DA CYS | TECNOLOGIA BLOGGER | COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA