Copyright © Casinha da Cys
Design by Dzignine
quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Cantigas de Roda


Uma das mais antigas representações populares no Brasil são as cantigas de roda, também  chamadas de cirandas.  Podemos encontrar como representação cultural em todas as regiões do Brasil e faz parte do folclore brasileiro que é muito rico em canções para criança. 




Com essa atividade a criança aprende também brincando. Basicamente necessita apenas formar um grupo com várias crianças e começar a brincadeira cantando músicas que tenha a ver com o tema da brincadeira, relacionado ao universo imaginário infantil. As letras são de fácil entendimento e muitas têm coreografias próprias para cada música.
Infelizmente, não é tão praticada como antigamente. Entretanto, a criança que tem acesso ao conhecimento das antigas canções para criança pode ter belos momentos  de entretenimento.

Cantigas de Roda


Letras das Cantigas de Roda


CAI CAI BALÃO
Cai cai balão
Cai cai balão 
Na rua do sabão 

Não cai não 
Não cai não 
Não cai não 
Cai aqui na minha mão 
(BIS) 

PEIXE VIVO
Como pode um peixe vivo 
viver fora d'água fria 
(BIS) 
Como poderei viver? 
Sem a tua 
Sem a tua 
Sem a tua companhia 
As pastoras dessa aldeia 
já me fazem zombaria 
(BIS) 
Por viver assim chorando 
Por viver assim tão só 
Sem a tua 
Sem a tua 
Sem a tua companhia 
(BIS)

PIRULITO QUE BATE BATE
Pirulito que bate bate, 
Pirulito que já bateu, 
Quem gosta de mim é ela 
Quem gosta dela sou eu 
(BIS)

CACHORRINHO
Cachorrinho está latindo 
lá no fundo do quintal 
Cala a boca cachorrinho, 
deixa o meu benzinho entrar 
Meu potinho de melado, 
minha cesta de cará 
Quem quiser comer comigo 
Feche a porta e venha cá 
Oskindô lê lê 
Oskindô lê lê lá lá 
Oskindô lê lê 
Não sou eu que caio lá

CIRANDA, CIRANDINHA
Ciranda, cirandinha 
Vamos todos cirandar 
Vamos dar a meia volta 
Volta e meia vamos dar 
O anel que tu me deste 
Era vidro e se quebrou 
O amor que tu me tinhas 
Era pouco e se acabou 
Ciranda, cirandinha 
Vamos todos cirandar 
Vamos dar a meia volta 
Volta e meia vamos dar 
Por isso, Sá Maria 
Entre dentro desta roda 
Diga um verso bem bonito 
Diga adeus e vá-se embora

AI BOTA AQUI O TEU PEZINHO
Ai bota aqui, ai bota aqui o teu pezinho 
O teu pezinho bem juntinho ao pé do meu 
(BIS) 
E depois não vá dizer, 
que você se arrependeu 
(BIS)

GATINHA PARDA
A minha gatinha parda 
Que em janeiro me fugiu 
Quem achou minha gatinha? 
Você sabe, você sabe, você viu? 
A minha gatinha parda 
Que em janeiro me fugiu 
Quem roubou minha gatinha ? 
Você sabe, você sabe, você viu!

PASSA, PASSA GAVIÃO
Passa, passa gavião 
Todo mundo é bom 
(BIS) 
Os cavaleiros fazem assim 
Os cavaleiros fazem assim, 
assim, assim, assim, assim 
Lá na ponte da vinhaça 
Todo mundo passa 
(BIS) 
As lavadeiras fazem assim 
As lavadeiras fazem assim, 
assim, assim assim, assim

MEU PINTINHO AMARELINHO
Meu pintinho amarelinho 
Come aqui na minha mão, na minha mão 
Quando ele quer comer bichinhos 
Com seus pezinhos ele cisca o chão 
Ele bate as asas, ele faz piu piu 
Mas tem muito medo do gavião

ATIREI O PAU NO GATO
Atirei o pau no gato...tô 
Mas o gato...tô 
Não morreu..reu..reu 
Dona Chica..cá 
Admirou-se..sê 
Do berrú, do berrú 
Que o gato deu 
Miau! 
Dona Chica.. cá
foi à polícia, ciá 
Mas a polícia, ciá 
Não prendeu..deu..deu 
Dona Chica..cá..cá 
Admirou..se..se 
Do berrú, do berrú 
Que o gato deu... 
Miau!

O SAPO
O sapo, o sapo na beira da lagoa 
Não tem, não tem, brinquinho nem orelha 
(BIS)
Uá quá quá , uá quá quá,
uá quá quá quá quá ,
uá quá quá, uá quá quá,
uá quá quá quá quá

BIS ESCRAVOS DE JÓ
Os escravos de Jó Jogavam o Caxangá 
Os escravos de Jó Jogavam o Caxangá
Tira, bota, Deixa o zabelê ficar 
Guerreiros com guerreiros 
fazem Zigue, zigue, zá 
Guerreiros com guerreiros 
fazem Zigue, zigue, zá

RODA PIÃO
O pião entrou na roda , ó pião 
(BIS)
Roda, pião! Bambeia, ó pião! 
(BIS)
Sapateia no terreiro, ó pião! 
(BIS)
Roda, pião! Bambeia, ó pião!
(BIS)

A BARATA DIZ QUE TEM
A barata diz que tem 
Sete saias de filó 
É mentira da barata 
Ela tem é uma só 
Ah... ah... ah... oh... oh... oh... 
Ela tem é uma só
(BIS) 
A barata diz que tem 
Um anel de formatura 
É mentira da barata 
Que ela tem a casca dura 
Ah... ah... ah... oh... oh... oh... 
Que ela tem é casca dura
(BIS) 
A barata diz que tem 
Sete saias de balão 
É mentira ela não tem 
Nem dinheiro pra sabão 
Ah... ah... ah... oh... oh... oh...
Nem dinheiro pra sabão
(BIS) 

SABIÁ
Sabiá lá na gaiola 
Fez um buraquinho 
Voou, voou, voou, voou 
E a menina que gostava 
Tanto do bichinho 
Chorou, chorou, chorou, chorou 
(BIS) 
Sabiá fugiu prô terreiro 
Foi cantar lá no abacateiro 
E a menina pôs-se a chorar 
Vem cá sabiá, vem cá 
A menina chama chorando 
Sabiá estou te esperando 
Sabiá responde de lá 
Não chores que eu vou voltar 
Sabiá lá na gaiola 
Fez um buraquinho 
Voou, voou, voou, voou 
E a menina que gostava tanto do bichinho 
Chorou, chorou, chorou, chorou

O SAPO NÃO LAVA O PÉ
Ia passando numa pinguelinha 
Meu chinelinho caiu do pé 
Os peixinhos reclamaram: 
Que cheirinho de chulé 
O sapo não lava o pé 
Não lava porque não quer 
Ele mora lá na lagoa 
Não lava o pé porque não quer 
Mas que chulé!!

REBOLA BOLA
Rebola bola você diz que dá, que dá 
Você diz que dá na bola 
Na bola você não dá 
Eu sou carioca da gema 
Carioca da gema do ovo 
(BIS) 
Rebola mãe, rebola pai, rebola filha 
Eu também sou da família 
Também quero rebolar 
Eu sou mineira de Minas 
Mineira de Minas Gerais 
( BIS)

AI, EU ENTREI NA RODA
Ai, eu entrei na roda 
Para ver como se dança 
Eu entrei na contradança 
Eu não sei dançar 
(BIS) 
Lá vai uma, lá vão duas, 
Lá vão três pela terceira 
Lá se vai o meu amor 
No vapor p'rá cachoeira 
Todo mundo se admira 
Do macaco fazer renda 
Eu já vi uma perua 
Ser caixeira de uma venda

SAMBA-LÊ-LÊ
Samba-lê-lê está doente 
Está com a cabeça quebrada 
Samba lê lê precisava 
É de uma boa lambada 
Samba, samba, samba o lê lê 
Samba na barra da saia o lá lá 
(BIS) 
Olhe morena bonita 
Como é que se namora? 
Põe-se um lencinho no bolso 
Com as pontinhas de fora 
Samba, samba, samba....
(BIS)

O COELHINHO DA PÁSCOA
O coelhinho da Páscoa 
É um bom animal 
Ele traz os ovinhos 
Prá esconder no quintal 
(BIS)

INDIOZINHOS
Um, dois, três indiozinhos 
Quatro, cinco, seis indiozinhos 
Sete, oito, nove indiozinhos, 
dez indiozinhos no bosque 
Vinham andando pela floresta 
Quando duas onças apareceram 
E assustados os indiozinhos 
Sumiram e se escafederam.

DE OLHOS VERMELHOS
De olhos vermelhos 
E pêlo branquinho 
Orelhas bem grandes 
Eu sou o coelhinho 
Sou muito assustado
Porém sou guloso 
Por uma cenoura 
Já fico manhoso 
Eu pulo prá frente 
Eu pulo prá trás 
Dou mil cambalhotas 
Sou forte demais 
Comi uma cenoura 
com casca e tudo 
Tão grande ela era.... 
Fiquei barrigudo


SAPO CURURU
Sapo cururu 
Na beira do rio 
Quando o sapo canta ó maninha 
É porque tem frio 
A mulher do sapo 
Deve estar lá dentro 
Fazendo rendinha ó maninha 
Pro seu casamento
COELHINHO, QUE TRAZES?
Coelhinho da Páscoa, 
Com quem vai dançar? 
Com aquela menina 
Que sabe bailar 
Coelhinho da Páscoa, 
Que trazes prá mim? 
Um ovo, dois ovos , 
três ovos assim 
(BIS)

POMBINHA BRANCA
Pombinha branca 
Que está fazendo 
Lavando roupa 
Pro seu casamento 
Vou me lavar, vou me trocar 
Vou na janela, prá namorar 
Passou um homem 
De terno branco 
Chapéu de lado, 
meu namorado 
Mandei entrar
Mandei sentar 
Cuspiu no chão 
Tenha mais educação 
Limpa aí seu porcalhão 
Tenha mais educação 
(BIS)

SÍTIO DO VOVÔ TITO
Vovô Tito tinha um sítio 
Ia ia ô 
E neste sítio tinha um gato 
Ia ia ô 
Era miau miau prá cá 
Era miau miau prá lá 
Era miau miau miau prá todo lado 
Ia ia ô 
(Galinha) 
Era có có prá cá 
Era có có prá lá 
Era có có có 
Era miau miau miau prá todo lado 
(Bode) 
Era mé prá cá 
Era mé prá lá 
Era mé mé 
Era có có có 
Era miau miau miau prá todo lado 
(Boi) 
Era mú prá cá 
Era mú prá lá 
Era mú mú prá cá 
Era mé mé mé 
Era có có có 
Era miau miau miau prá todo lado 
(Burro) 
Era ó ó prá cá 
Era ó ó prá lá 
Era ó ó ó 
Era mú mú mú 
Era mé mé mé 
Era có có có 
Era miau miau miau prá todo lado

A LINDA ROSA JUVENIL
A linda rosa juvenil, juvenil, juvenil 
A linda rosa juvenil, juvenil 
Vivia alegre num solar, num solar, num solar 
Vivia alegre num solar, num solar 
Mas uma feiticeira má, muito má, muito má 
Mas uma feiticeira má, muito má 
Adormeceu a rosa assim, bem assim, bem assim 
Adormeceu a rosa assim, bem assim 
Não há de acordar jamais, nunca mais, nunca mais 
Não há de acordar jamais, nunca mais 
E o tempo correu a passar, a passar, a passar... 
E o mato cresceu ao redor, ao redor... 
Um dia veio um lindo rei, lindo rei, lindo rei... 
Que a bela rosa despertou, despertou, despertou... 
Digamos ao rei: muito bem, muito bem, muito bem!... 
Tra la la la la la la la tra la la tra la la la


TEREZINHA DE JESUS
Terezinha de Jesus 
De uma queda foi ao chão 
Acudiram três cavaleiros 
Todos três chapéu na mão 
O primeiro foi seu pai 
O segundo seu irmão 
O terceiro foi aquele 
Que a Tereza deu a mão

MEU LIMÃO, MEU LIMOEIRO
Meu limão, meu limoeiro 
Meu pé de jacarandá 
Uma vez tin do lê lê 
Outra vez tin do la la

MEU GALINHO
Há três noites que eu não durmo, o lá lá 
Pois perdi o meu galinho, o lá lá 
Coitadinho, o lá lá, pobrezinho, o lá lá 
Se perdeu lá no jardim 
Ele é branco e amarelo, o lá lá 
Tem a crista vermelhinha, o lá lá 
Bate as asas, lá lá, abre o bico, o lá lá 
Ele faz Qui-ri-Qui-Qui

CAPELINHA DE MELÃO
Capelinha de melão 
É de São João 
É de cravo, é de rosa 
É de mangericão 
São João está dormindo 
Não me ouve não 
Acordai, acordai 
Acordai, João

O TREM MALUCO
O trem maluco 
Quando sai de Pernambuco 
Vai fazendo chic chic 
Até chegar no Ceará 
Rebola pai 
Rebola mãe 
Rebola filha 
Eu também sou da família 
Também quero rebolar 
Minha mãe me pôs na escola 
Pra aprender o beabá 
A danada da fessora 
Me ensinou a namorar 
Sete e sete são quatorze 
com mais sete, vinte e um 
Tenho sete namorados, 
mas não gosto de nenhum

O CRAVO E A ROSA
O cravo brigou com a rosa 
Debaixo de uma sacada 
O cravo saiu ferido 
A rosa despedaçada 
O cravo ficou doente 
A rosa foi visitar 
O cravo teve um desmaio 
E a rosa pôs-se a chorar

ALECRIM DO CAMPO
Alecrim, alecrim dourado 
Que nasceu no campo 
Sem ser semeado 
(Bis) 
Ai meu amor 
Quem me disse assim 
Que a flor do campo 
É o alecrim 
Alecrim, alecrim aos molhos 
Por causa de ti 
Choram os meus olhos 
(Refrão) 
Alecrim, do meu coração 
Que voltou o campo 
Com esta canção

VAI ABÓBORA, VAI MELÃO
Vai abóbora, vai melão 
Vai melão, vai melancia 
Vai jambo, sinhá 
Vai jambo, sinhá 
Vai doce, vai cocadinha 
Quem quiser aprender a dançar 
Vá à casa do Juquinha 
Ele pula, ele dança 
Ele faz requebradinha

PAPAGAIO LOURO
Papagaio louro de bico dourado 
Manda essa cartinha para o meu namorado 
Se tiver dormindo, bata na porta 
Se tiver acordado, deixa recado

BARCA NOVA
Vamos maninha, vamos 
À praia passear 
Vamos ver a barca nova 
Que do céu caiu no mar 
Vai dentro Nossa Senhora 
E os anjinhos a remar 
Reme, reme, remadores 
Que essas águas são de flores 
(BIS)
PANDEROLÊ
Panderolê de pã de pi
É de pa de ruge 
Panderolê de pã de pi 
É de pa de gri

MARGARIDA
Onde está a margarida? 
Olê, olê, olá, olá 
Onde está a margarida? 
Olê, seus cavaleiros 
Ela está em seu castelo 
Olê, olê, olá , olá 
Ela está em seu castelo 
Olê, seus cavaleiros

NA MÃO DIREITA
À mão direita tem uma roseira 
(BIS) 
Que dá flor na primavera 
(BIS) 
Entrai na roda, ó linda roseira 
(BIS) 
E abraçai a mais faceira 
(BIS) 
A mais faceira eu não abraço 
(BIS) 
Abraço a boa companheira 
(BIS)


MESTRE ANDRÉ
Foi na loja do Mestre André 
Que eu comprei um pianinho
Plim plim um pianinho 
Aio lé aio lé, foi na loja do Mestre André 
(BIS) 
Foi na loja do Mestre André 
Que eu comprei um tamborzinho 
Tum, tum tum um tamborzinho 
Aio lé aio lé, foi na loja do Mestre André 
(BIS) 
Foi na loja do Mestre André 
Que eu comprei uma flautinha 
Flu, flu, flu uma flautinha 
Aio lé aio lé, foi na loja do Mestre André 
(BIS)

CARROCINHA
A carrocinha pegou três carros de uma vez 
A carrocinha pegou três carros de uma vez 
Tra lá lá que gente é essa 
Tra lá lá que gente má

O PASTORZINHO
Havia um pastorzinho 
Que andava a pastorar 
Saiu da sua casa 
E pôs-se a cantar
Dó, ré, mi, fá, fá, fá 
Dó, ré, dó, ré, ré, ré 
Dó, sol, fá, mi, mi, mi 
Dó, ré, mi, fá 
Chegando ao Palácio
A princesa lhe falou 
Dizendo ao pastorzinho 
Que seu canto lhe agradou 
Sol, lá, si, dó, dó, dó 
Sol, lá, sol, lá, lá, lá 
Sol, ré, dó, si, si, si 
Sol, lá, si, dó, dó, dó

PAI FRANCISCO
Pai Francisco entrou na roda 
Tocando seu violão 
Dararão dão dão 
E vem de lá seu delegado 
E Pai Francisco vai pra prisão 
Como ele vem 
Todo requebrado 
Parece um boneco desengonçado



MARCHA SOLDADO
Marcha soldado Cabeça de papel 
Se não marchar direito 
Vai preso pro quartel 
O quartel pegou fogo 
Maria deu sinal 
Acode, acode, acode 
A Bandeira Nacional
EU SOU POBRE, POBRE, POBRE
Eu sou pobre, pobre, pobre, 
de marré-marré-marré 
Eu sou pobre, pobre, pobre, 
de marré-de-si 
Eu sou rica, rica, rica, 
de marré-marré-marré 
Eu sou rica, rica, rica, 
de marré-de-si 
Quero uma de vossas filhas, 
de marré-marré-marré 
Quero uma de vossas filhas, 
de marré-de-si 
Escolhei a qual quiser, 
de marré-marré-marré 
Escolhei a qual quiser, 
de marré-de-si 
Eu só quero a Maria... 
Eu de pobre fiquei rica, 
de marré-marré-marré 
Eu de pobre fiquei rica, 
de marré-de-si


CARANGUEJO
Caranguejo não é peixe 
Caranguejo peixe é 
Caranguejo só é peixe 
Na enchente da maré 
Palma, palma, palma 
Pé, pé, pé 
Roda, roda, roda 
Caranguejo peixe é


FUI NO ITORORÓ
Fui no Itororó 
Beber água não achei 
Achei foi a morena 
Que no Itororó deixei 
Aproveita minha gente 
Que uma noite não é nada 
Se não dormir agora 
Dormirás de madrugada 
Ó Maria 
Ó Mariazinha 
Entra nessa roda 
E dançará sozinha 
Sozinha eu não danço 
Nem hei de dançar 
Porque tenho a Olívia 
Para ser meu par 
Ponha aqui o seu pezinho 
bem juntinho ao pé do meu 
E depois não vá dizer 
Que você se arrependeu 
(BIS)




0 comentários:

Postar um comentário

 
Casinha da Cys © Copyright 2012. Tecnologia do Blogger.

Colocamos sempre imagens para ilustrar nossas postagens, algumas imagens (fotos) são nossas, outras são dos locais que usamos como inspiração para nossos textos, mas que são creditados e há imagens também postadas aqui no blog de fontes diversas da Internet. Portanto, se alguma das imagens publicada for de sua autoria e deseja que seja retirada ou que seja mencionada a fonte da imagem, entre em contanto através do email: casinhacys@gmail.com Para que seja resolvida a questão da retirada da imagem ou publicado o nome do autor da imagem.